Pague 1, Leve 2! In Mourning

In Mourning é uma banda sueca de Melodic Death Metal. Já lançou quatro discos, o último em 2016. Sua formação atual conta somente com dois membros originais.

In Mourning foi uma banda que descobri por acaso. Ouvi pela primeira vez há pouco tempo, enquanto lia sobre lançamentos “recentes”. Foi quando ouvi Colossus, música de abertura do seu penúltimo disco, The Weight Of Oceans.  É uma musica absurdamente boa – vai por mim, é boa MESMO. Me lembrou muito Dark Tranquillity na época do We Are The Void (2009), fiquei mega empolgado…

Mas o que aconteceu quando ouvi o disco todo? Cara… não é uma merda, mas é lento, beeem lento, e pra mim foi um chute no saco – posso falar isso ainda ou é politicamente incorreto? Resolvi dar uma lida sobre a banda e descobri que sua origem vinha do “Gothic Metal”. E eu coloco entre aspas porque fui conferir no primeiro disco, e não é lá tão gótico assim; aí começou a fazer sentido tanta lentidão. Então deixo duas recomendações:

Shrouded Divine (2008)
Capa do disco Shrouded Divine da banda In Mourning A banda já existe desde 2000, época de sua formação e lançamento da primeira demo; mas até o lançamento do seu primeiro disco foram gravadas e lançadas 5 demos. Finalmente, em 2008, temos seu álbum de estreia.

Cara, que puta disco! É muito animal! É bem pesado, mega denso e arrastado. Tem uns detalhes nos vocais e guitarras que são umas sacadas muito boas, sutilezas que só ouvindo para entender. Tem uns riffs e vocais mais puxados pro Doom, e é o disco inteiro nessa pegada!

Eu não ouvi nenhuma das demos, mas vi esse disco sendo classificado como Gothic Metal. Cara, sinceramente, eu já paguei a minha cota de gótico, e Shrouded Divine é tudo, menos gótico.

Algumas músicas até tem trechos mais melancólicos, com um dedilhar de cordas mais suave e um vocal mais limpo e pausado. Acho que, de música inteira lenta, deve ter no máximo duas. Mesmo assim não me fez sentir que fosse um disco devagar. A banda se apresenta como “Progressive Death Metal”, seja lá o que isso quer dizer. Mas é mais próximo do que Gothic Metal.

The Weight Of Oceans (2012)
The Weight Of Oceans foi o primeiro disco do In Mourning que ouvi. Colossus, a música de abertura tocou como uma música dos deuses. Me remete muito a Dark Tranquillity na sua fase mais porrada. A minha preferida!

Tive um problema de expectativa: a primeira música é um ponto muito fora da curva. Mesmo não sendo a oitava maravilha do mundo, é uma música que se destaca no meio de outras. Mas o restante do disco é bem mais lento, arrastado e até monocórdico. Chega a ficar chato, é depressão demais pra mim!

Já é uma pegada que me lembra mais o Paradise Lost, na época do The Plague Within (2015). É uma tristeza que você não quer cortar os pulsos, mas que aceita que o mundo é uma grande bosta, sabe? Sabe? Não?? É só comigo?? Ok… Seguindo!!

Veja bem, tem gente que procura justamente essa atmosfera sombria, obscura e carregada. Aí, cai como uma luva.

Mas, para você não ter a viagem perdida: de porradaria, nesse disco, você tem Colossus; depois pode pular para a sétima faixa, Isle Of Solance, e deixar rolar. O disco volta a brilhar, ou pelo menos, gritar.

Mas aí, quero ouvir In Mourning, por onde começo?

Não é questão das músicas serem lentas ou rápidas, longe disso; um disco pode ser devagar sem deixar de ser igualmente agressivo ou pesado. Grandes bandas tem riffs extremamente arrastados, inclusive o Sludge metal é basicamente isso (lentidão e um som arrastado que geram uma atmosfera extremamente agressiva, quase hostil). Pois bem, para te facilitar, deixo duas ideias:

  • Se você quer um disco mais porrada com lembranças de Gothic/Doom, vai no Shrouded Divine
  • Se você quer um disco com algumas porradas e mais passagens lentas, vai no The Weight Of Oceans
Conteúdo relacionado

Comente

%d blogueiros gostam disto: