E agora? Fiquei velho? [Parte 1]

Vamos dar a resposta logo pra quem quiser ir embora poder sair… Não! Só existe muita banda merda!
Seguindo…

Ultimamente não tem sido fácil achar bandas novas que façam um som “caralho!!”, sabe??
Não?? Então eu explico;

Você por acaso lembra algum disco que tenha ouvido e não conseguia acreditar no que saia da caixa de som??
Um música divina, um presente embrulhado em uma bela caixinha com laço e fita, onde tudo se encaixava perfeitamente, uma sinfonia tocando em uma anfiteatro só para você. Até que a música acabou e você voltou para o planeta terra, a vontade de ouvir a mesma música novamente era tanta que mau dava tempo da próxima faixa se iniciar, quando deu por si, já tinha ouvido 20 vezes. No meu caso acabo dizendo “caraaaaaaalho!”.

O que tem acontecido frequentemente é uma banda começar a pipocar em tudo quanto é mídia, site especializado, entrar para lista de melhor do ano, entrar para todos os charts que conheço, mas quando eu vou atrás para ouvir, fico um tanto decepcionado. Seria isso problema de expectativa ou idade avançada?

Eu não posso citar exemplos AGORA (ainda vou tentar ouvir novamente e ver se realmente a primeira impressão é a “correta”), mas ouvi três discos de três bandas diferentes de três estilos diferentes, sabe o que aconteceu? Eu fiquei MUITO decepcionado, são bandas que alguns caras do meio tem citado direto, que a banda é do caralho, que o som é mega autentico, que o vocalista é algo nunca visto antes e o pensamento que me corrói por dentro é: “Cara, isso é bom, mas não é tão bom assim. Na verdade tem umas partes bem merda.” Inevitavelmente termino achando que é tudo jabá.

Não vejo problemas em empurras as barreiras além dos limites, fazer experimentações e etc. Eu estou OK com isso.
Eu consumo algumas coisas de Djent e Deathcore, mas acho que poucas bandas se destacam, são menos ainda as que me agradam totalmente, no geral não são coisas que o mercado está consumindo. É por isso que tem tanto selo independente por ai, todo mundo tem a sua versão da verdade, a versão de como estilo X deve ser executado.

Vamos pontuar algumas coisas;

  • Fato 01 – Deathcore está SUPER na moda;
  • Fato 02 – Djent está SUPER na moda;

Cara, aquela MALDITA nota que toda banda de Deathcore usa e aquela pegada de guitarra que toda banda de Djent usa, estão contaminando tudo!! E agora vem aquela parte “Me solta! Me solta que agora eu vou falar.” EU NÃO AGUENTO MAIS ESSA MERDA!! São umas bandas com um vocal bosta, onde o cara canta parecendo a Tetê Espíndola (olha eu ai entregando a idade) ou faz um vocal gutural que não encaixa com nada. E as guitarras?? Cara, puta que pariu, são uns guitarristas que acabaram de sair do cursinho e sabem uma escala cromática e uma diatônica e acham que tocar rápido é metal! Falando sério, isso é muito sério, elas TODAS usam o mesmo riff, Ô MES-MÔ, se pula de uma banda pra outra, não existe uma característica se quer para identificar cada uma delas, é tudo igual. Os caras estão usando afinações tão baixas, tons tão baixos que qualquer dia, pra tocar o pessoal vai ter que colocar corda de baixo nas guitarras, ou usar guitarras com 7, 8 ou 9 cordas, ah não, pera ai, já estão usando!!

Agora que já expressei a minha catarse, voltamos ao meus estado zen normal.

Essa é a merda, o povo achar que tocar mais rápido/pesado vai ser melhor do que as bandas anteriores.
Essa sempre foi a minha dúvida “como vão ser as próximas bandas?”, durante uma época eu ouvia bastante Power Metal, mas quando ouvi pela primeira vez Slayer meu mudou mudou, e quando ouvi algumas bandas de black metal eu não conseguia conceber como as pessoas chegaram aquele ponto de agressividade e peso. Hoje em dia pra mim algumas banda meio que perderam o controle, querem soar tão pesado que o disco as vezes tem o mesmo riff repetido em 2 ou 3 músicas até.

Um estilo se tornar um formato padrão para trilhões de bandas não é novidade, sem contar que volta e meia a “mais nova” banda lança um puta disco que parece muito aquele velho esquecido LP da Suécia, duma galera que começava a rabiscar o que viria a ser um estilo anos mais tarde. Mas Deathcore e Djent tá demais!! Um dos primeiros textos que escrevi aqui foi resultado da minha duvida com relação a cacetada de banda de Progressivo (que acabei descobrindo ser um novo “movimento” chamado Modern Progressive Metal) que vinha chegando até a mim, muitas bandas eram uma barulheira sem fim, eu ficava sem entender nada, coçando a bunda e cheirando como aquele macaco do zoológico, até a vontade de tacar fezes nos outros eu tinha. Durante um tempo eu não conseguia diferenciar Deathcore de Djent, era um monte de banda merda, hoje em dia já deu uma refinada e tem muita coisa boa, mas muitas dessas coisas boas não me dessem.

É um momento de transição até que cada gênero se consolide no seu formato final, quando escrevi o texto que falei ali em cima, muitas das bandas que coloquei na playlist, eu já tinha ouvido antes e tinha odiado, mas naquela ocasião já estavam no seu terceiro lançamento e o som tinha dado uma amadurecida, algumas marcações não tão repetitivas e etc. Lógico, a essência do Djent tava lá, mas já não me parecia um monte de banda igual, o mesmo acontece com Death Metal, muita banda cópia, poucas se destacando, menos ainda são as que eu gosto. Muitas dessas bandas mais novas me soam muito cruas, quando era a vez das bandas de Punk eu estava OK, afinal de contas, foda-se né?? É Punk e no geral é esculhambado mesmo, mas atualmente o cara começa a gritar pra caralho o vocal fica rasgado, a bateria tentando fazer um blast beat, com um bando de cara tocando mais ou menos… não né?? Fica uma merda.

Eu ainda prefiro a barulheira de Krisiun, Vital Remains, Suffocation, Bloodbath, Dying Fetus ou Deicide.
Vai demorar até que eu consiga fazer esse tipo de filtro para esses estilos mais “recentes”, que não são nem tão recentes assim.

Dessa vez, sem playlist.

Se você quiser, pode ouvir a de Djent aqui, a de Deathcore eu crio quando falar um pouco mais sobre o assunto e linko aqui.

 

Um comentário em “E agora? Fiquei velho? [Parte 1]

Comente

%d blogueiros gostam disto: