Symphony X – Underworld (2016)

Symphony X vem esse ano com um disco do caralho, bem balanceado entre peso e técnica.
Dessa vez eu parei pra dar uma lida sobre o que outras pessoas estão dizendo sobre esse álbum em especifico, até para fazer uma comparação ingrata mais pra  frente.
Veja bem, vi muita gente reclamando que esse novo trabalho não é “inovador”, por ser uma composição conceitual poderia apresentar uma profundidade maior. Eu já acho que tá tudo na medida, músicas em torno de 5 minutos, solos não muito longos, refãos chiclete nos lugares certos e todas as fórmulas batidas que eu ADORO.

Eu sou ouvinte, consumidor, cliente e comprador.
Não sou crítico, analista ou produtor; não ganho dinheiro com nada disso.
Então, tudo o que quero nesse pedacinho de felicidade, em formato de plástico redondo com um buraco no meio é: Ouvir a porra da música!!

E agora vem a parte da comparação ingrata; é difícil comparar Symphony X com Dream Theater, pelo que percebi a primeira sempre teve uma proposta muito mais Metal comparada à segunda, que por sua vez faz um estilo muito mais abrangente ao público geral.
Seus últimos lançamentos tem sido comparados, cada fã exaltando o seu lado, The Astonishing ao contrario do que escrevi aqui, vem sendo ovacionado como a volta do Dream Theater aos tempos de glória, sendo um disco excepcional, uma maravilha do mundo moderno, que não é o tipo de disco que eu passo muito tempo ouvindo. Underworld é um disco conceitual (ou não, sei lá, cada hora leio uma coisa diferente), onde o tema gira em torno do mito do submundo e mitologia grega, realmente musicalmente não trás muita novidade. O que pra mim o transforma num puta disco que eu curto ouvir, não preciso parar pra ler as letras, não preciso parar pra ler o tema pra entender, posso colocar o disco e perceber o desenrolar, não é uma opera chata, é um disco de metal!

The Astonishing é conceitual até o último fio de cabelo, personagens, passagem de tempo, narração, mas eu não curto a execução, tem música que ali no meio ficou perdida, parada demais pra se ouvir fora de contexto contexto, sem contar que o disco tem 50 horas. Underworld é muito mais um álbum de metal do que conceitual, consigo digerir ele inteiro, até mesmo as musiquinha para isqueiro. São duas coisas diferentes.

Isso aqui tá mais pra um Desabafo do que uma Recomendação. Então escutem essa porra!!

Link: https://open.spotify.com/album/3TAorTKRjLQKJMSxtsnVde
URI: spotify:album:3TAorTKRjLQKJMSxtsnVde

Conteúdo relacionado

Comente

%d blogueiros gostam disto: