Holy Grail – Times of Pride and Peril (2016)

Então, Holy Grail eu conheci na época do Super Bowl de sei lá que ano. E antes que você me pergunte, não, eu não assisto a fetebol – assim que se escreve? – americano, não gosto nem do “tradicional”!!

Pois bem, o lance foi o seguinte, não lembro como, os caras da banda conseguiram colocar no meio do comercial do super bowl um poster deles, lá no fundo, meio borrado. Mas tá lá, pra quem conhece o logo da banda é inegável. Se você não mora numa ostra – assim como eu moro – tem ideia que qualquer coisa no meio do super bowl custa MILHÕES. Eles conseguiram essa porra sem pagar um tostão! Essa merda foi divulgada em tudo quanto foi site da gringa… Ou pelo menos exaustivamente nos 3 únicos sites que frequento.

A primeira coisa que ouvi foi um EP de 2012, Dark Passenger, e como é bom. Tem um gallop riff do caralho, um som limpo, guitarras de muita qualidade; um heavy metal tradicional extremamente bem atualizado, deixando um pouco de lado as influencias muito fortes de Judar Priest e Iron Maiden, e trazendo bastante influencia de Death e Thrash. Fiquei muito grato por ter achado essa banda na época.

Já me estendi demais.
Holy Grail é uma banda pra quem gosta de Metal, mas não se liga muito em coisas como Death, Thrash ou Core. É um som limpo, bem atual, uma pegada rápida e pesada sem perder qualidade de som. Instrumental impecável, riffs arrastados e vocal limpo. Disco novo, fresquinho recém saído da prensa, pra quem curte um som old-school-moderno… esse é o disco.

Link: https://open.spotify.com/album/6rhNXhEVuIw1zp3zcryYka
URI: spotify:album:6rhNXhEVuIw1zp3zcryYka

Conteúdo relacionado

Comente

%d blogueiros gostam disto: